bg-slider_principal_premio-3
  

Mensa Brasil divulga finalistas do Prêmio Pier

Indicados de áreas distintas compõem o conjunto dos cinco finalistas do Prêmio Pier – edição 2018. A premiação foi criada pelo capítulo brasileiro da Mensa (sociedade de alto QI) e busca reconhecer quem, por meio do bom uso da inteligência, contribui e/ou contribuiu para a sociedade.

Pierluigi Piazzi dedicou sua vida ao ensino e à leitura. Nascido na Itália em 1943, imigrou ao Brasil em 1954. Ávido leitor, fazia amizade com os donos de bancas de jornais para garantir a importação de livros de ficção científica para acompanhar os mais novos lançamentos. Foi o segundo presidente da Mensa Brasil, com mandatos entre 2007 e 2009. Fora professor de cursos preparatórios em São Paulo e inventor da “apostila caderno” do cursinho Anglo. Ensinou raciocínio lógico, programação e afirmava que ninguém nasce inteligente e que se podia (tão somente por meio do estudo) se tornar inteligente. Fundou a editora Aleph, que até hoje é destaque na área de publicação de ficção científica no Brasil. Popular, teve presença massiva na mídia em programas na TV Cultura, Jovem Pan AM, Radio Eldorado AM, colunas no Estado de São Paulo, entre outros. Foi o membro nº 74 da Mensa Brasil (ingressou em fevereiro de 1991). Faleceu em março de 2015.

O critério de participação foi que um dos 1643 membros da Mensa Brasil indicasse e justificasse vida e obra do concorrente. Seis pessoas foram indicadas ao prêmio e, de acordo com o edital, passam à escolha final um máximo de cinco concorrentes. Somente houve uma desclassificação, por não preencher o requisito de justificativa com 3000 caracteres. O Prêmio Pier é uma iniciativa da Mensa Brasil com anuência da família de Pier. O Prêmio se insere nos objetivos da Mensa de identificar e promover a inteligência humana em benefício da humanidade e tem como público-alvo pessoas naturais, brasileiras ou estrangeiras, residentes e domiciliadas no Brasil ou que aqui apliquem majoritariamente seus esforços.

O primeiro indicado foi Marcello Caminha – músico, vencedor de várias premiações de música, criador de método de violão gaúcho. Até Marcello criar o método, a cultura do violão gaúcho era passada de violonista para violonista. A cultura gaúcha abrange não apenas a parte sul do Brasil, mas toda a extensão do Uruguai, Argentina, Chile e ainda parte do Paraguai, com variações regionais de ritmo que são influenciados por cultura local e geografia.

Rosaly Lopes é a segunda indicada. Carioca, formada com louvor na Universidade de Londres, trabalha no Jet Propulsion Laboratory (EUA). Astrofísica, especialista em geologia e vulcanologia alienígena. Fez parte da equipe que descobriu 71 vulcões ativos na lua Io, de Júpiter e da equipe da Missão Cassini, que enviou sonda para estudar as luas de Saturno. Sua pesquisa permitiu escolher os alvos para futuras missões em busca de vida biológica no nosso sistema solar.

O terceiro indicado é Guilherme Moisés Sampaio, físico, mestre em ciência dos materiais, estudioso de nanotecnologia de materiais na área de magnetismo de sistemas, campo interdisciplinar que tem despertado grande interesse de pesquisadores nas últimas décadas. Guilherme é o membro nº 1601 da Mensa (ingressou em agosto deste ano) e é autor do trabalho “Nanopartículas Magnéticas – Propriedades Físicas e suas Potenciais Aplicações Biomédicas”. O trabalho busca evidenciar aplicações diversas, como por exemplo na biomedicina no tratamento de doenças como o câncer, em técnicas de aumento de contraste em exames de imagem e em novas técnicas como magnetohipertermia.

O quarto indicado é Rodrigo Lopes Sauaia, co-fundador e presidente executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), co-fundador e membro do conselho diretivo do Global Solar Council (GSC) e consultor estratégico para a área de energia solar fotovoltaica junto ao Greenpeace Brasil. Rodrigo é o membro nº 1043 da Mensa (ingressou em setembro de 2013). É doutor em engenharia e tecnologia de materiais, mestre em energias renováveis e graduado em química. Seu trabalho desenvolve ativamente o mercado de energia solar fotovoltaica, além de estabelecer uma relação benéfica da humanidade com seu ambiente.

O quinto e último indicado é Luiz Otto Faber Schmutzler, já falecido. Fora engenheiro civil e trabalhou na Gessy Lever como Gerente de Produção. De forma independente, inventou coisas curiosas. Dentre suas várias invenções destacam-se uma churrasqueira que não produz fumaça, um sistema de proteção traseira de parachoque de caminhões (que fora doada ao governo brasileiro e posteriormente adotada pela GM e Mercedes), e um invento que utiliza de caixas de alumínio Longavida para forrar teto de casas populares.

O primeiro vencedor do Prêmio Pier será conhecido de todos neste sábado, 1º de dezembro, em evento a ser realizado em São Paulo.

Boa sorte aos indicados. Mais informações em www.mensa.org.br/premiopier

materia_voto_internacional
  

Mensa Brasil tem direito a voto pela primeira vez no International Board of Directors

Conforme anunciado no encontro anual da Mensa Brasil, realizado entre 7 e 9 de setembro no Rio de Janeiro, a Mensa Brasil passou a ter voto pela primeira vez no International Board of Directors (conhecido pela sigla “IBD”. É o comitê dos presidentes de Mensas de todos os países). O voto foi confirmado em 3 de outubro, com a disponibilização da agenda do IBD.

35 países terão direito a voto este ano (recorde do comitê). O Brasil possui a 31ª Mensa com maior número de afiliados no mundo. No encontro anual da Mensa Brasil foram aprovadas as premissas para plano de longo prazo para garantir melhor governança e para buscar melhorar a posição brasileira. Na América Latina, a Mensa Argentina recentemente se tornou um grupo Full (com todos os direitos e obrigações), enquanto as Mensas Colômbia e México possuem status de Provisional (em crescimento).

O IBD será realizado de 19 a 21 de outubro em Budapeste (Hungria) e tem como agenda resumida:
– Aprovação de balanços financeiros das Mensas nacionais
– Revisão de exigências estatutárias das Mensas nacionais
– Uso do termo “Mensa nacional”
– Clarificar norma sobre quais Mensas nacionais podem sancionar membros
– Indicados para cargos e comitês devem ser membros ativos
– Retirada de normas sobre o extinto Comitê de assessoramento de marketing e produtos
– Emenda à Asie 99-16 para corrigir texto (a maioria das Mensas nacionais foram afetadas pela legislação europeia de proteção de dados pessoais)
– Limite de tempo para arranjos financeiros temporários
– Guia para reconhecimento de Mensa nacional
– Propriedade de domínios web da Mensa
– Definição de relatórios

Cadu Fonseca
Presidente da Mensa Brasil
Gestão 2018-2019

museu-nacional-rio
  

A Mensa Brasil lamenta profundamente a perda de patrimônio histórico-científico e cultural

A Mensa Brasil lamenta profundamente a perda de patrimônio histórico-científico e cultural ocorrida ontem com o incêndio do Museu Nacional, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tratava-se do mais antigo museu brasileiro e um dos principais acervos das Américas. A perda é irreparável.

Nos solidarizamos com todas as vítimas do incêndio: a comunidade científica, a comunidade cultural, acadêmicos e pesquisadores da UFRJ, além da sociedade brasileira. A Mensa Brasil espera que o lamentável episódio provoque incremento de investimentos e de responsabilidades na manutenção de museus e do, agora diminuído, acervo histórico-científico e cultural do nosso País.

secadi2000
  

Mensa Brasil se reúne com Secadi/MEC

O presidente da Mensa Brasil, Cadu Fonseca, se reuniu em fevereiro com Ivana de Siqueira, secretária-executiva de educação continuada, alfabetização, diversidade e inclusão (Secadi/MEC), e com Patrícia Neves Raposo, diretora de políticas de educação especial. Secadi é a Secretaria do Ministério da Educação responsável pelo tema inclusão, onde se estabelecem políticas públicas para superdotados e altos habilidosos, dentre outros públicos.

Tal iniciativa fora prevista na proposta de trabalho da chapa que conquistou o pleito para a Diretoria Executiva da Mensa Brasil 2018-2019. A Mensa Brasil, como entidade da sociedade civil, buscará dar grande contribuição nesta gestão para o atingimento da meta 4 do Plano Nacional de Educação (PNE), que prevê “universalizar, para a população de 4 a 17 anos com (…) altas habilidades ou superdotação, o acesso à educação básica e ao atendimento educacional especializado, preferencialmente na rede regular de ensino, com a garantia de sistema educacional inclusivo, de salas de recursos multifuncionais, classes, escolas ou serviços especializados, públicos ou conveniados”. O PNE determina diretrizes, metas e estratégias para a política educacional dos próximos dez anos.

No encontro, o presidente exaltou o extenso histórico (de mais de 15 anos) de aplicação de testes de QI pela Mensa Brasil em todo o território nacional. Apresentou ainda plano para que a Mensa auxilie o MEC com a efetivação do cadastro nacional de superdotados (Lei 13.234/2015) e ofereceu a estrutura da Mensa para promover testes psicométricos sob parâmetros legais e regulados pelo Conselho Federal de Psicologia. Cadu foi à reunião acompanhado do mensan voluntário Rodrigo Morhy.

quem-quer-ser-milionario-117-1400×800
  

Mensans somam mais de meio milhão de reais no programa Quem quer ser um milionário

Membros da Associação Mensa Brasil já somam R$ 540 mil no programa Quem quer ser um milionário, da TV Globo, apresentado por Luciano Huck. O mensan paulista Thiago Ferreira foi o participante deste sábado (28) e saiu do programa com R$ 20 mil. Confira aqui como foi sua participação.

Antes de Thiago, outros mensans tiveram participações de destaque. Jacqueline Castro, de Vitória da Conquista (BA) levou R$ 300 mil. Ela, a exemplo do mensan Daniel Minahim, chegou à pergunta de R$ 500 mil, mas por sua vez preferiu sair do programa com a bolada – a maior paga pelo programa até agora. Confira nos links abaixo a participação dos membros da Mensa no programa.

Antes dela, o presidente da Mensa, Daniel Minahim, não fez feio. Com estratégia ousada, Minahim levou pra casa R$ 50 mil em premiação ao arriscar tudo quando já tinha garantidos R$ 300 mil. Minahim saiu do programa ao errar a pergunta que valia meio milhão de reais.

Felipe Marchese, mensan de Santos (SP) conquistou R$ 100 mil. Ricardo Fischer, mensan de Resende (RJ) não ficou muito atrás. Ficou com R$ 50 mil, a uma pergunta de igualar o colega de Santos.

Marina Ocanha, mensan de Porto Alegre (RS) e Pá Falcão, mensan de São Paulo (SP), completam o time de alto QI que participou do programa 😉

Confira suas participações nos links abaixo:
Thiago Ferreira

Jacqueline Castro, programa 1

Jacqueline Castro, programa 2

Jacqueline Castro

Daniel Minahim, programa 2

Daniel Minahim, programa 1

Ricardo Fischer, programa 2

Ricardo Fischer, programa 1

Felipe Marchese

Pá Falcão

Marina Ocanha